DESINTOXICAÇÃO

Zeolita – O Mestre da Desintoxicação
Autor: Zentrum der Gesundheit (GER), modificado pela última vez: 09.01.2017.
A Zeolita é um mestre de desintoxicação. A terra mineral finamente moída tem uma gama de mecanismos pelos quais eles podem livrar o corpo humano das toxinas. Muito como uma esponja, a Zeolita se liga a toxinas em: ácidos, metais pesados, gases intestinais, toxinas bacterianas, toxinas fúngicas e muitos mais. Estes podem ser completamente excretados nas fezes sem problemas e assim não afetam mais o corpo. A Zeolita é um dos métodos de desintoxicação mais fáceis e mais baratos disponíveis e quase todos podem facilmente usar em casa. ______________________________________________________________________________
Zeolita – Quem come argila vive mais saudável
Você sabia que Lithophagos são mais saudáveis, vivem mais e, aparentemente, também não conhecem o câncer? Lithophagos são seres que comem as pedras – e Zeolita (a terra mineral) é nada mais do que rocha finamente moído.
Terras minerais têm sido muito utilizadas em dietas de gado porque eles fornecem uma digestão saudável e deixam os animais saudáveis. Na natureza, muitos animais comem terra, porque eles instintivamente sabem o bom que isso faz. Mas não só os animais são Lithophagos, também o homem que se alimenta de forma natural sente os mesmos benefícios.
O povo norte Siberiano e vários povos do Cáucaso são considerados as pessoas mais duráveis e saudáveis da Terra. Quando se examinou o que poderia ser a causa, verificou-se que todas essas pessoas tinham algo em comum: eles consumiram repetidamente terras minerais.
Na Sibéria do norte se consome a Zeolita Clinoptilolita (uma das três formas de Zeolita) e a Heulandita. Os Caucasianos usem mais a Zeolita Clinoptilolita e a Montmorilonita (Bentonita).
Consequentemente, não é de estranhar que a maioria dos estudos e pesquisas com Zeolita foram realizadas por cientistas russos. Aqui, esses excelentes resultados de cura mostram que se deve usar Zeolita contra qualquer doença – mesmo que seja apenas para acompanhar a terapia alopática.
Zeolita – Resultados de curas impressionantes
Contra doenças de pele, por exemplo, a Zeolita oferece um tratamento eficaz tanto com uso interno e externo. A argila mineral alivia normalmente depois de dois a três ciclos de tratamento de 10 dias, os sintomas da dermatite alérgica, psoríase, eczema e muitos mais.
Mesmo acne intratável, a Zeolita pode melhorar, sim, o uso de Zeolita levou 8 a 10 dias a menos para uma cura bem sucedida do que a terapia convencional. Muitas vezes, uma acne crônica ou outras doenças de pele crônicas na idade adulta ocorrem em conjunto com uma doença intestinal. Um intestino doente, muitas vezes leva a pele doente. Como a Zeolita é capaz de curar o intestino (ver abaixo), então posteriormente também vai curar a pele.
Tanto como pacientes com fraturas ósseas se curarem mais rapidamente (8 dias mais rápido) quando foram feitos compressas com Zeolita durante 45 dias – de acordo com um estudo de 2000.
As pessoas com grau de queimaduras graves num estudo de 1999 receberam três vezes por dia uma colher de Zeolita como tratamento ou em adição ao tratamento convencional. O grupo que experimentou a Zeolita não só se curou mais rápido, mas também tinha um sangue melhor do que o grupo com tratamento “normal”.
A perna ulcerada está afetando muitas pessoas. A insuficiência venosa muitas vezes combinada com diabetes podem ser a causa deste tipo de feridas, demoradas para se curar. Banhos em uma mistura de água e Zeolita e a ingestão diária de 5 g de uma mistura de Zeolita-Bentonita pode já após 10 dias levar ao sucesso, de acordo com relatos de casos, mesmo em pessoas acima dos 80.
Pesquisas realizadas em 1999 e 2003 com mulheres que têm anemia mostraram que a administração de duas doses diárias de 5 g de Zeolita, resultou numa melhoria acentuada nos níveis de ferro após 25 dias. Este foi, em parte, porque a Zeolita pode suprimir algum ferro para o corpo, por outro lado principalmente porque a Zeolita cura o intestino e, assim, melhora a absorção de ferro. Porque muitas vezes as pessoas com anemia ingerem ferro suficiente, mas não pode usá-lo porque a capacidade de absorção do intestino é restrita.
Pessoas que sofrem de alergias e febre do feno têm o nível de histamina aumentado. Este pode ser reduzido com a ajuda de Zeolita. Deram-alérgicos de pólen 40 dias antes da alergia ao pólen esperada na primavera uma dosagem diária de 700 mg de Zeolita combinado com 300 mg de Bentonita e 5 gramas de Spirulina. A alergia não se materializou, mesmo que já havia aparecida durante anos no tempo exato com a aparência do primeiro pólen.
Vários estudos também demonstraram que a Zeolita melhora sono e, assim, pode ser utilizada contra a insónia.
Mesmo com doenças virais agudas, como hepatite viral aguda a Zeolita ajuda para acelerar o processo de cicatrização. Em um estudo, a hepatite foi curada no grupo que tomou a Zeolita (Zeolita e medicação), quatro dias mais rápido do que no grupo que só tomou a medicação. No entanto, não foi utilizado a Zeolita pura, mas uma mistura com Bentonita adicionada com uma vitamina do complexo B.
Em outros problemas de fígado, tais como a esteatose hepática (gordura no fígado), cirrose hepática ou hepatose a ingestão de Zeolita mostra resultados positivos.
Além disso, em vários estudos de uma grande variedade de cancros – câncer de pele, câncer dos rins, câncer de próstata, câncer de pulmão, entre outros – podem ser influenciados de forma tão positiva que pessoas afetadas em alguns casos foram completamente curadas. Para mais detalhes, consulte “Zeolita no câncer.”
Crises de enxaqueca podem ser evitadas em alguns pacientes quando a Zeolita é tomada no surgimento dos primeiros sintomas. A inflamação da mucosa oral responde também muito bem na ingestão de Zeolita. E ainda a densidade óssea na osteoporose pode melhorar quando se toma durante 8 semanas 3 g de Zeolita diariamente. Também particularmente surpreendente é que a defesa contra infecções aumenta quando se realiza tratamentos regularmente com Zeolita.
Mas o que é a Zeolita exatamente e porque ela tem um efeito de cura tão retumbante?
Zeolita – O que é isso?
A Zeolita é uma rocha micro porosa, isto é, uma rocha com poros minúsculos. É uma rocha vulcânica, e seus poros se criarem uma vez pelas bolhas de gás vulcânicas. O termo “Zeo” origina-se do grego e significa “ferver”, “lith” significa “pedra”. Por isso, se trata de pedras fervidas ou cozidas que se criarem a milhões de anos atrás, quando nas erupções vulcânicas a lava incandescente caiu no mar e levou o mar a ferver.
Nestes eventos, se formou uma estrutura especial de rede cristalina chamada Clinoptilolita Zeolita. (Existem três formas de Zeolita, a forma fibrosa, a forma folhada e a forma cristalina. Estamos abordando apenas a Zeolita cristalina, a Zeolita Clinoptilolita).
A estrutura de rede cristalina da Zeolita é constituída por silício (SiO4) e de alumínio (AlO4). Não, não se preocupe o alumínio não se dissolve da rede cristalina no corpo. A estrutura cristalina é imune a muitas
influências externas, bem como contra o ácido do estômago e outros sucos digestivos. Então você não precisa se preocupar depois de tomar a Zeolita de sofrer de uma carga de alumínio. Detalhes sobre isso mais em abaixo.
No meio das cavidades da estrutura de cristal são os cátions (partículas carregadas positivamente), tais como cálcio, magnésio, ferro, sódio e potássio. A grade em si, de modo que as suas pequenas cavidades são carregados negativamente, é um importante pré-requisito para que a Zeolita possa desintoxicar e curar de forma tão eficiente.
Como desintoxica a Zeolita?
A Zeolita pode desintoxicar através de caminhos muito diferentes. Ela tem por um lado a capacidade de adsorção (não absorção). Adsorção significa que uma substância é obrigada a se ligar a alguma coisa. Absorção, no entanto, significa que a substância de algo é absorvida / fixada.

  1. A Zeolita desintoxica por adsorção
    Através da adsorção, por exemplo, ácidos em excesso são descarregados. Mas também toxinas bacterianas são desintoxicadas pela Zeolita, também citocinas (substâncias inflamatórias), radicais livres e resíduos metabólicos.
    Também substâncias de baixo peso molecular são ligadas por meio de adsorção. Substâncias de baixo peso molecular são, por exemplo, a água (H2O), o amoníaco (NH3) ou gases intestinais (metano).
  2. Zeolita desintoxica por permuta iónica
    Ao mesmo tempo, uma permuta iónica ocorre na Zeolita. Isto significa que os minerais presentes na rede cristalina da Zeolita são atraídos pelas substâncias orgânicas no corpo, enquanto, ao mesmo tempo poluentes que habitam no corpo – que são carregados positivamente – tem uma grande afinidade para as redes cristalinas carregados negativamente da Zeolita.
    Então poluentes migram para a rede cristalina, enquanto os minerais errem. Por esta razão, é também muito improvável que os minerais essenciais do corpo se vinculam a Zeolita, como é muitas vezes temido, para sofrer uma deficiência mineral.
    Pela permuta iônica se desintoxica metais pesados e elementos radioativos.
    Karl Hecht, professor de fisiopatologia experimental da clínica Charité da Universidade Humboldt em Berlim e autor do livro da Zeolita “minerais de silício e saúde” é da opinião:
    O mais ácido o ambiente é, em que a Zeolita se encontra, o mais possível é a participação do silício na permuta iónica das redes cristalinas. Deste modo se forma silício coloidal (SiO2), que entra na corrente sanguínea e assim pode representar uma valiosa fonte de silício para o homem.
    Fonte de Silício Zeolita – para um tecido conjuntivo e vasos sanguíneos elásticos
    O silício é um oligoelemento estabilizante particularmente para um tecido conjuntivo saudável e ossos saudáveis. Além disso, as paredes dos vasos sanguíneos são estabilizadas pelo silício, de modo que a função cardiovascular pode se beneficiar pela Zeolita. Desde uma deficiência de silício é difundida hoje, cada fonte de silício adicional deve ser aproveitada.
    Mas o que acontece com o alumínio?
    O alumínio se dissolve da Zeolita?
    Aqui se separam as opiniões dos especialistas.
    Mais uma vez, o Professor Hecht explica: A Zeolita é geralmente caracterizada por uma elevada estabilidade a influências térmicas e substâncias agressivas. Mesmo ácidos ou de radiações ionizantes podem mal prejudicá-la, pelo menos nada que teria um impacto negativo para o consumidor.
    Para que o alumínio pode se dissolver da Zeolita, depende do seu teor de silício. Quanto maior for este, o mais impossível é que o alumínio pode ser libertado a partir da rede cristalina da Zeolita. A Zeolita Clinoptilolita é uma Zeolita com teor muito elevado de silício. A partir dela não se dissolve o alumínio, de modo que nenhum alumínio pode ser absorvido no intestino e pelo corpo.
    Mesmo se, no entanto, se poderia dissolver alumínio a partir da estrutura de cristal, esta seria descarregada diretamente através dos rins ou que atua no estômago como antiácido (neutralizando o ácido gástrico em excesso), que é excretado finalmente através do intestino.
    Os fabricantes de Zeolita de alta qualidade fizeram investigações para clarificação do problema e descobriram que não se dissolveu alumínio do globalium Zeolita mesmo misturado com um ácido forte durante 48 horas (pH 1,2 de acordo com o ambiente gástrico). No corpo a Zeolita não permanece por tanto tempo. No máximo após 24 horas ela é excretada juntamente com uma grande quantidade de venenos, que ele amarrou durante a viagem dentro do corpo.
    A Zeolita – O Mestre de desintoxicação
    A eficácia da desintoxicação pela Zeolita você sente logo no seu próprio corpo. Quem está sofrendo de distúrbios digestivos com diarreia e ou inchaço, a Zeolita se liga ao excesso de liquido, venenos bacterianos e gases e sequestra-os. Quem sofre de infecções fúngicas intestinais, também tem brevemente um alívio porque a Zeolita tem propriedades antifúngicas e também sequestra toxinas fúngicas e fungos em decomposição.
    Também tem há muito tempo provas científicas suficientes sobre os efeitos da desintoxicação pela Zeolita, mostrando que a desintoxicação pela Zeolita é completamente seguro e não tem efeitos colaterais negativos – seja a curto ou longo prazo.
    Em 2012, por exemplo, analisou Dr. Emmanouil Karampahtsis três formas de Zeolita para ver a capacidade de desintoxicação sobre 20 substâncias potencialmente tóxicas: Um spray de boca contendo Zeolita, gotas a base de Zeolita e um pó de Zeolita.
    A maior taxa de excreção toxina foi definitivamente registado na forma de pó. Deste modo, após da ingestão de Zeolita em pó a excreção do alumínio e do chumbo aumentou em cada caso de 43 %, de césio 41 %, de níquel e 23 % e de arsénio por 119 %.
    No mesmo ano, se leu na revista “Biological Trace Element Research” que a Zeolita Clinoptilolita pode ajudar a sequestrar o chumbo. Apesar da ingestão de chumbo pela nutrição e graças à utilização concomitante da Zeolita, as concentrações de chumbo diminuíram no fígado por 89 %, nos rins por 91 % e nos ossos de 77 % – em comparação aos participantes do teste que ingeriram chumbo pela nutrição, mas sem tomar a Zeolita.
    Ha mais á um estudo interessante do ano de 2003. Mineiros carregados de chumbo foram convidados, se eles queriam fazer um teste de desintoxicação com Zeolita. Uma parte concordou e tomou durante cinco semanas diariamente 5 g de Zeolita. Após cinco semanas, os homens estavam “limpos”, livre de chumbo. Os outros ainda estavam sobrecarregados de chumbo na mesma medida como cinco semanas antes.
    Da mesma forma, se realizou em um estudo de 102 homens contaminados com metais pesados da cidade de Cheljabinsk, nos Urais. Eles sofriam de sintomas, tais como a insónia, dores de cabeça, dores nas costas, fadiga crónica, etc. Depois de tomar duas vezes ao dia 1,25 g de Zeolita de 30 dias, eles se encontraram praticamente livres da contaminação por metais pesados.
    Em 2009, Flowers et al. relataram em “Nutrition and Dietary Supplements”. Que a desintoxicação de metais pesados no tratamento de doenças crônicas representa uma parte importante, mas que o uso habitual de agentes quelantes, muitas vezes anda de mãos dadas com efeitos colaterais indesejáveis e infelizmente efeitos imprevisíveis. Os benefícios da Zeolita Clinoptilolita é uma alternativa eficaz e segura. Porque a Zeolita que – ao contrário dos agentes quelantes – não ao mesmo tempo promove a excreção excessiva de minerais essenciais e oligoelementos.
    Para verificar o efeito de desintoxicação pela Zeolita, neste estudo 22 homens se dividirem em dois grupos iguais. O grupo 1 recebeu Zeolita por 1 semana, o grupo 2 teve Zeolita por 30 dias. Em ambos os grupos se encontraram uma elevada excreção de metais pesados, com o destaque de eliminação que ocorreu no 4º dia. Durante a desintoxicação não se conseguiu detectar qualquer alteração no equilíbrio de eletrólitos nos participantes – nem depois de uma semana e nem depois de 30 dias.
    A Zeolita aumenta os níveis de antioxidantes
    Os antioxidantes matam os radicais livres. Eles amenizem o estresse oxidativo e, assim, combatem a causa de quase todas as doenças. Os mais altos os níveis de antioxidantes individuais, portanto, o melhor que você está protegido contra doenças quase todos os tipos.
    Em maio de 2012, foi publicado um estudo em que tinha sido encontrado em 25 homens que a administração de quatro semanas de Zeolita pode aumentar o nível de alguns dos próprios antioxidantes do organismo e, portanto, aumenta o poder do corpo para tomar medidas contra o estresse oxidativo. Um dos próprios antioxidantes do organismo, tais pertence por ex. a glutationa peroxidase e a superóxido-dismutase.
    Pouco tempo depois, se leu em “Life Sciences” que Zeolita micronizada pode proteger as células da morte por estresse oxidativo. No mesmo tempo reduz a produção do estresse oxidativo nas mitocôndrias e, simultaneamente, aumenta os níveis de enzimas de desintoxicação do organismo.
    Ressaca? Tão rápido quanto possível, tomar Zeolita!
    Um estudo de janeiro 2015 afirmou que é uma excelente ideia de tomar Zeolita numa ressaca. Claro que, a Zeolita não pode diminuir o nível de álcool no sangue. Mas ela pode reduzir os sintomas da ressaca subsequente, obviamente – tanto as do sistema nervoso (tonturas, dificuldade de concentração, dores de cabeça, etc.), bem como a indigestão típica.
    Zeolita – Um deleite para o intestino
    A Zeolita também é um excelente remédio, tanto na diarreia aguda e diarreia crônica. A Zeolita sequestra muitos causadores que provocam diarreia: bactérias, toxinas bacterianas, microtoxinas etc. Também os gases intestinais são adsorvidos pela Zeolita tanto como o excesso de água. Em caso de diarreia, pois, antes de tudo, é indicado de tomar Zeolita colher ou bentonita.
    Muitas outras doenças crônicas – com ou sem ter afetado o sistema digestivo – se desenvolvem (ou reforçados) por causa de uma mucosa intestinal danificada. Doenças autoimunes fazem parte bem como alergias, enxaquecas, doenças cardíacas, Alzheimer, Parkinson, reumatismo e muito mais. Sa fala da síndrome do intestino solto do qual temos todos os detalhes, incluindo medidas enumeradas aqui:
    Com tomadas regularmente de Zeolita por 12 semanas se descobriu nas universidades de Graz e Viena em 2015, descobriram, que pode se curar e regenerar muco intestinal. No estudo, de investigadores
    Austríacos se mostrou que a Zeolita após 12 semanas reduziu os níveis de inflamação e os valores de Zonulin em 52 atletas. Zonulin é um marcador de muco intestinal doente. Quanto maiores forem os níveis Zonulin, maior a probabilidade de que se trata da síndrome do intestino permeável.
    Zeolita – O filtro para o sangue limpo
    Na sua viagem através do cólon, a Zeolita forma uma camada protetora sobre a mucosa intestinal, onde a Zeolita, tal como explicado acima, sequestra todas as substâncias tóxicas presentes no intestino e impede-os de passar através da mucosa intestinal para a corrente sanguínea e, em seguida, para a circulação sanguínea.
    A Zeolita atua como uma espécie de pré-filtro, de modo que, no decorrente do uso não só o sistema digestivo, mas também o sangue é apurado. Todas as substâncias tóxicas que sempre infiltrarem anteriormente a partir do intestino para o sangue, agora são removidos no tempo certo pela Zeolita.
    Zeolita em caso de Câncer
    A Zeolita age hostil contra o câncer. Isto não é particularmente surpreendente. Porque, se uma substância livra o corpo de toxinas, em seguida, já perdendo assim um fator importante que causaria o câncer. Quando este material, em seguida, ainda ajuda a reabilitar o intestino, aumenta os níveis de antioxidantes, limpa o sangue e melhora a absorção de nutrientes, está claro que o câncer dificilmente pode ter uma chance.
    Zeolita retarda o crescimento do cancro
    No entanto, estudos demonstraram que, além das propriedades anticancerígenas mencionadas acima, a Zeolita ainda possui um pouco mais que pode prevenir ou reverter a formação de câncer. Porque a Zeolita pode retardar o crescimento do cancro ativando genes supressores de tumores e assim estimular genes que podem inibir o crescimento dos tumores de cancro (2001, Journal of Molecular Medicine). No artigo correspondente, os cientistas escreveram que a Zeolita deveria ser usado como acompanhamento de terapias contra o câncer.
    A Zeolita tinha sido utilizada em cães que sofrem de diferentes tipos de câncer. Em muitos animais, a administração de Zeolita resultou em uma melhoria acentuada no estado geral, uma extensão da vida e um encolhimento dos respectivos tumores. Mesmo a aplicação local, ou seja, externa, de Zeolita diretamente aos locais afetados por câncer de pele reduziu o tamanho dos tumores.
    Zeolita ativa o sistema imunológico e inibi a criação de metástases
    Um ano depois, os mesmos cientistas escreveram que o uso de Zeolita poderia ativar significativamente o sistema imunológico e reduzir a formação de metástases no câncer de pele. Uma vez que a Zeolita também é capaz de aliviar muitos efeitos colaterais da medicina ortodoxa, ela é sempre um bom aliado, não importa o tratamento que você escolher.
    Isso é comprovado pelos primeiros estudos com pacientes com câncer que podem ser lidos no livro pelo Prof. Hecht.
    Zeolita com câncer de pele
    Em 2006, por exemplo, um estudo apareceu, no qual participaram 20 pacientes com câncer de pele preta (melanoma – nível Clark III e IV). O nível de Clark é a profundidade de penetração, sendo o Nível V o último estado. Em todos os pacientes, já havia uma metástase nos gânglios linfáticos. Normalmente, os pacientes com este diagnóstico morrem dentro de 1 a 2 anos.
    Os participantes tomaram 3 a 10 g de Zeolita diariamente, bem como outras substâncias vitais. 2 pacientes morreram dentro de 3 anos. Um deles abandonou de tomar a Zeolita depois de algum tempo. Em todos os outros 18 pacientes, nenhum sinal de câncer foi encontrado após esse período.
    Zeolita e câncer de pulmão
    No mesmo ano, foi publicado um estudo sobre pacientes com câncer de pulmão. Dos 22 pacientes com carcinoma brônquico sobreviveram após vários anos de tomar Zeolita 21, apenas um paciente morreu. Dos sobreviventes, um paciente mais uma vez descontinuou o tratamento. Seis meses depois, o câncer voltou. Começou de novo com a tomada de Zeolita e já dois meses depois o câncer encolheu.
    Zeolita e câncer renal
    Dos 23 pacientes com câncer renal que a medicina ortodoxa abandonou os tratamentos por falta de perspectiva de cura, 8 conseguirem uma remissão completa após 2 anos de ingestão de Zeolita. Em 9 outros, não houve mais sinais de câncer após 8 anos. Em 3 pacientes, o crescimento da metástase foi interrompido. Apenas 3 pacientes morreram. Em circunstâncias normais, todos os pacientes que estão nesta fase da doença morrem.
    No entanto, a maioria dos pacientes com câncer não só tomou Zeolita, mas também outros suplementos alimentares selecionados individualmente com certa dieta ou outras medidas. Portanto, não confie exclusivamente na Zeolita, mas cria juntamente com um terapeuta holístico competente, um conceito de terapia pessoal.
    Zeolita – as propriedades e os efeitos
    As tarefas e propriedades da Zeolita Clinoptilolita são assim as seguintes:
    • Desintoxicação
    • Limpeza intestinal
    • Limpeza do sangue
    • Regeneração dos níveis da mucosa intestinal
    • Aumentar os antioxidantes no corpo
    • Ativação do sistema imune
    • Alcalinização
    • Proteção contra o cancro
    • Combate de infecções por fungos
    • Inibição de inflamações
    Zeolita – os efeitos colaterais
    Talvez você já quisesse tomar Zeolita ou Bentonita, e você notou que a Zeolita e outros recursos minerais, como a Bentonita, não podem ser tomados juntos com medicamentos ao mesmo tempo, não com hormônios antibióticos ou tireoidianos, pois os suplementos minerais podem tornar os medicamentos ineficazes.
    A propriedade desses minerais para sequestrar substâncias por si só é apresentada como negativa, como se fosse um efeito colateral perigoso. Porém este é precisamente o efeito principal desejado.
    Zeolita e medicamentos
    A Zeolita e a Bentonita revestem substâncias prejudiciais e asseguram a excreção através das fezes. Claro, alguns medicamentos também estão ligados, quando estes são tomados simultaneamente com os minerais e, portanto, se tornam ineficazes.
    No entanto, isso não é um problema, pois você só precisa prestar atenção à aplicação correta. Se você esperar duas horas entre a medicação e a ingestão de Bentonita ou Zeolita, os minerais podem desintoxicar maravilhosamente sem afetar o efeito da medicação.
    Zeolita: sempre com abundância de água
    A Zeolita só pode desintoxicar e ter um efeito positivo se for bebido líquido suficiente simultaneamente. Caso contrário, a Zeolita engrossa, atrai a valiosa água do tecido de erva corporal e atua como um agente de congestão e desidratação. Isso não é culpa da Zeolita, mas do usuário.
    Portanto, adicione a cada colher de chá de Zeolita um grande copo de água sem gás (200-300 ml) e tome no total 30 ml de água por quilograma de peso corporal ao longo do dia. Com um peso de 60 quilogramas seria de 1,8 litros de água.
    Uma parte do líquido diário também pode ser bebida sob a forma de chá de ervas ou sucos de vegetais diluídos. Você não deve beber café, chá preto, sucos não diluídos, smoothies comprados e variedades de leite herbáceo (bebida de arroz, bebida de aveia, soja etc.) durante o processo de desintoxicação. Se essas bebidas pertencem ao seu hábito, adicione cerca a metade do líquido diário. Se, por exemplo, você tomar 300 ml de leite de arroz, então conte apenas 150 ml de seu volume ao consumo diário de líquido.
    A aplicação correta da Zeolita
    A Zeolita pode ser usada internamente e externamente.
    O uso interno da Zeolita
  3. Tome a Zeolita sozinho, não com refeições ou com outros suplementos alimentares (ver também o ponto 5.).
  4. Tome a Zeolita 1 a 3 vezes ao dia. Por exemplo, de manhã, em jejum com o estômago vazio pelo menos 30 minutos antes do café da manhã e antes de ir para a cama, 2 a 3 horas após a última refeição. Uma terceira dose pode ser tomada ao meio dia, novamente 30 minutos antes do almoço ou 2 a 3 horas depois. No entanto, você também notará sucessos com apenas uma ingestão diária.
  5. Recomenda-se 6 a 10 g de Zeolita por dia (em alguns casos também o dobro dessa quantidade). O valor diário é então distribuído para o número de recibos diários. Então, se você tomar Zeolita duas vezes por dia, pega 3 a 5 g cada. Se você quer tomar Zeolita três vezes por dia, pegue 2 a 3 g cada.
  6. Comece lentamente com pequenas doses. Por exemplo, com uma vez por dia 2 g e aumentar a dose e a frequência de ingestão até atingir a dose desejada.
  7. Você pode combinar Zeolita com Psyllium e Bentonita. Não tome outros suplementos (vitaminas, minerais, oligoelementos, antioxidantes, pós de base, etc.) juntamente com a Zeolita, mas pelo menos 30 minutos depois, ou antes.
  8. Tome Zeolita apenas por om tempo prolongado no caso de doenças graves (por exemplo, câncer) ou mesmo se seus sintomas não melhoraram após um curto período. Caso contrário, tome Zeolita preferencialmente num período de 24 dias, pause 5 dias e repete um outro ciclo de mais 24 dias.
  9. Durante a gravidez e a amamentação, crianças bem como pessoas que tomam medicação devem consultar seu médico ou terapeuta antes de usar.
  10. Entre tomar a Zeolita e uma medicação, deve ter pelo menos um intervalo de 2 horas.
  11. A Zeolita pode ser tomada sob a forma de pó, que é misturado com água sem gás ou em cápsulas, se o sabor da Zeolita não for desejado. Não se esqueça de beber muita água.
    O uso externo da Zeolita
    Para o uso externo da Zeolita existem, pelo menos, tantas aplicações como por administração interna.
     Máscaras com Bentonita ou Zeolita são usadas para espinhas, cravos e pele oleosa.
     Argilas para substituir o champô, adsorvem gordura e impurezas do couro cabeludo.
     Compressas com argila de cura promovem processos de cura e são anti-inflamatórios e analgésicos para o reumatismo, dores nas articulações e nos membros e fratura óssea.
     Compressas para queimaduras e feridas de difícil cicatrização aceleram a cicatrização.
     Compressas para picadas de insetos ou erupções cutâneas aliviam a dor e a coceira, sequestrando as toxinas causadoras pra fora da pele.
    Por exemplo, pode se aplicar vaselina em grandes áreas na pele com irritações, e colocar o pó de Zeolita seco por cima. Não deve se inalar o pó. Se necessário, usar uma máscara contra poeira.
    Normalmente, a Zeolita e a água se misturam até obter um creme de boa consistência para aplicar num pano ou diretamente na área da pele correspondente. Deixe o creme atuar por cerca de meia hora. Ele deve ser aplicado numa camada de 3 – 4 mm, para que ele não pode secar completamente em meia hora. A Zeolita ainda deve estar úmida quando você retirar ou lavar. Caso contrário, irá secar a pele.
COMPRAR AGORA!
0

Your Cart